20 ANOS DE PESQUISA NA UNIPAZ : Da Transcomunicação à Comunhão

Maiores Informações:

Christina Peliano

20 ANOS DE PESQUISA NA UNIPAZ : Da Transcomunicação à Comunhão

Roberto Crema – Audrey Barceló – Thierry Genevay

Encontro presencial na UNIPAZ DF, dias 20 e 21 de julho de 2024

 

SOBRE O EVENTO:

Desde o início da UNIPAZ, os seus estatutos originais portam o projeto de uma pesquisa transdisciplinar como uma contribuição significativa ao seu sonho de uma cultura de Paz para os tempos atuais e futuros da humanidade. Com o encontro de Pierre Weil com o Amyr Amiden, em 1993, teve início uma pesquisa rara e impactante, que congregou uma equipe de profissionais de diversas habilitações, com destaque para Stanley Krippner, Roberto Crema, Jean-Yves Leloup e, mais tarde, Thierry Genevay, Audrey Barceló, entre outros, que participaram e foram testemunhas de uma importante investigação, que transcorreu durante duas décadas.

Desde o começo, fenômenos indubitáveis de materialização revelaram um laço inesperado entre matéria e consciência, dando abertura a um diálogo fecundo entre diversos níveis de realidade. A partir de 2003, um grupo vasto e heterogêneo de seres que estavam na base das ocorrências observadas fez contato com o grupo de pesquisadores, através do que denominamos de transcomunicação, um corolário da perspectiva transdisciplinar. Um processo complexo desta investigação deu origem a um campo consciencial que se amplificou até 2013. Além das distinções entre disciplinas, escolas ou tradições, se desenhava um novo olhar sobre o ser e o universo.

Em 1993, a primeira questão focava a natureza de Deus, ressignificado como Infinito Eterno. Seguiram-se desdobramentos temáticos interconectados: consciência e universo; amor e paz como experiências fundantes do real; vocação do ser humano e da humanidade; aliança entre a ciência e as tradições sapienciais; desafios dos tempos atuais de transição e a intensificação de processos degenerativos e regenerativos, com seus ecos nas origens do cristianismo.

Prosseguindo o sonho da Universidade Internacional da Paz, esses 20 anos de pesquisa transdisciplinar levam, finalmente, ao vasto e profundo convite ao exercício de uma espiritualidade transreligiosa capaz de religar os seres e os povos nas suas diversidades, rumo a uma comunhão em escala progressivamente mais ampla.

Neste encontro único, 11 anos após a conclusão dessa preciosa e redefinidora pesquisa, teremos a oportunidade de apresentar e restituir à comunidade da UNIPAZ, bem como às amigas e amigos da nossa Rede, uma síntese dos resultados dessa pesquisa nascida e concluída no jardim fértil da unidade matriz de Brasília.

Prestaremos homenagem aos nossos queridos Pierre Weil e Amyr Amiden, que nos legaram mais uma obra-prima para ser transmitida às pessoas sensíveis e abertas a um novo paradigma de consciência. Eis um convite para que, neste Encontro, cada participante possa vibrar e contribuir na construção de um cenário vivo para a utopia realizável da comunhão entre todos os seres.

Transcomunicação: Comunicação entre diferentes níveis de realidade que transcende as fronteiras comumente aceitas.

Comunhão: Experiência participativa da diversidade e da unidade do Real.

PIERRE WEIL E AMYR AMIDEN: O 1º ENCONTRO

Amyr Amiden já era conhecido no Brasil, e mesmo internacionalmente – tinha recebido a visita de Shirley MacLaine, bem como da médica e escritora francesa, Jeanne Fontaine, que consagrou a ele um capítulo do seu livro. Existem muitas reportagens sobre ele, que pessoalmente não procura publicidade. Sua tendência é fugir dela.
Ao meu convite, Amyr Amiden visitou a Unipaz. Levei-o em primeiro lugar para conhecer a réplica da Ermida de Dom Bosco. Logo que se aproximou, apareceram as chagas de Cristo na sua testa, nas mãos e nos pés. Poucos minutos depois, ele me mostrou uma folha seca de árvore que tinha caído no chão, e qual não foi a minha surpresa ao ver que nela estava gravada, em cores, uma efígie de Dom Bosco.

Voltamos para a Reitoria. No caminho ele me perguntou qual era minha flor predileta. Respondi que era a rosa, de preferência vermelha. Quando fomos para a Casa da Cachoeira, no meio do caminho o carro começou a vibrar, a tal ponto que preferi parar. Amyr sugeriu-me olhar para os meus pés. Lá estavam três rosas vermelhas! Detalhe impressionante: as rosas estavam com gotinhas de orvalho! Continuamos até a cachoeira e fiquei pensando que seria muito bom se eu visse, com meus próprios olhos, a formação de uma materialização. Quando nos dirigimos para a cachoeira, Amyr observou como era lindo o prateado da água, e me pediu para olhar para o céu. Eu vi, então, com meus próprios olhos, formar-se uma pequena corrente de prata, que caiu no chão a alguns pés do lugar em que estávamos. Logo em seguida, observamos muitas pétalas de rosa caídas no chão, sem que houvesse roseiras por perto, e Amyr apontou para outra folha seca, igual à anterior. Só que essa tinha gravada a imagem de Santo Antônio. Era dia de Santo Antônio!

A cada materialização, Amyr costumava exclamar, admirado: “Meu Deus, que maravilha!” o sentimento de deslumbramento diante das belezas da natureza e do seu caráter sagrado, o Emaho tibetano do qual já falei, estava também inspirando Amyr. Eu me senti contagiado por esse profundo sentimento, e entrei em comunhão com ele.

Síntese extraída do ‘Lagrimas de Compaixão’, de PW, p. 184-186)

 

 

QUANDO:

20 e 21 de Julho de 2024

 

PROGRAMAÇÃO:

20.07.2024 – 9h30-13h00 – Coordenação: ROBERTO CREMA
I – O CAMINHO DA PESQUISA
– Duas décadas de pesquisa transdisciplinar na UNIPAZ
– Dados quantitativos e qualidade dos resultados
– Encontros transcomunicacionais e nova perspectiva trans
– O sentido dos fenômenos e a experiência de comunhão

20.07.2024 – 15h00-18h30 – Coordenação: THIERRY GENEVAY
II – UMA SÍNTESE DOS CONTEÚDOS
– Convite para um novo olhar sobre o ser e o Universo
– Cenário e desafios dos tempos atuais

21.07.2024 – 9h30-13h30 – Coordenação: AUDREY BARCELO
III – O JARDIM DA COMUNHÃO
– Sagrado Feminino: atitudes e vivências para os tempos atuais
– Encontro no espaço do Memorial Pierre Weil: cenário vivo da Comunhão

 

INVESTIMENTO*:

Você pode optar por uma das três opções abaixo:

Valor abundante: R$ 900,00

Valor sustentável: R$ 750,00

Valor solidário: R$ 600,00

*Nos valores acima estão inclusas todas as refeições (lanches e almoço)

COMO SE INSCREVER:

Clique no botão “Inscreva-se” no topo desta página, preencha o formulário completo. Após preenchimento, a Focalizadora do evento entrará em contato via Whatsapp para finalização da sua inscrição informando os dados para pagamento. Forma de pagamento aceita: Pix bancário.

 

HOSPEDAGEM:

Caso necessite de hospedagem o valor será cobrado à parte. Por gentileza informe no preenchimento do formulário de pré-inscrição acima que a equipe entrará em contato posteriormente para as tratativas.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “20 ANOS DE PESQUISA NA UNIPAZ : Da Transcomunicação à Comunhão”

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com

FACILITADORES

Roberto Crema

Audrey Barceló

Thierry Genevay

Roberto Crema

Psicólogo, antropólogo, mestre em ciências humanas e sociais pela Universidade de Paris-XIII. Coordenador geral do I Congresso Holístico Internacional (1987), que impulsionou a criação da UNIPAZ. Implementador da Formação Holística de Base e do Colégio Internacional dos Terapeutas – CIT-Brasil, que coordenou durante 20 anos. Escritor e atual Reitor da UNIPAZ. Participou de todas as etapas dessa pesquisa.

Audrey Barceló

Psicóloga e enfermeira graduada em Girona, Espanha; e Genebra, Suíça. Estudou a mística e o acompanhamento espiritual em faculdades teológicas na Europa. Escreve e propõe cursos religando a experiência mística, em particular feminina, à nossa relação com a Natureza. Peregrina e orante. Participou da terceira e última parte dessa pesquisa na UNIPAZ.

Thierry Genevay

Médico e psiquiatra pós-graduado em Genebra, Suíça. Terapeuta formado pelo Instituto Jung, de Zurique. Contribui para trazer o pensamento holístico e transdisciplinar à psiquiatria e psicoterapia em instituição do Estado e consultório privado na Suíça. Busca os caminhos do encontro com o Ser, no caminho iniciático da existência. Participou da terceira e última parte dessa pesquisa na UNIPAZ.